.

Conhecimentos Locais

Nanuque faz parte do estado de Minas Gerais pertencente à Mesorregião do Vale do Mucuri e do Circuito Turístico das Pedras Preciosas de Minas Gerais. Também é conhecida por ser a principal cidade da Microrregião de Nanuque que abrange cerca de dez municípios e com área total de 8.471,872 km². Sua população segundo censo de 2014 é 41852 habitantes. A cidade de Nanuque é referência por ser rota para o Litoral Norte do Estado do Espírito Santo e para o Litoral Sul do Estado da Bahia pela rodovia federal BR-418(estrada do boi). Por isso a cidade é considerada pela ANTT a 9ª do Estado de Minas Gerais com o maior fluxo rodoviário e a 47ª em relação ao país . Nanuque está a 605,7 km a nordeste da capital estadual Belo Horizonte e 1164 km ao sudeste da capital federal Brasília. A cidade também é reconhecida pelas suas hospedagens em hotéis, hospitalidade e culinária mineira.

Dentre os pontos turísticos naturais estão a Pedra do Bueno e o Rio Mucuri, que ficam em meio urbano, a Pedra do Fritz e a extinta Cachoeira do Tombo, em meio rural.

Dentre os pontos turísticos construídos estão a Lagoa de Santa Clara dentro do Rio Mucuri, próximo a Usina Hidrelétrica de Santa Clara, a Lagoa dos Namorados no Bairro Israel Pinheiro, Praça da Gurilândia ou Praça do Coreto, em frente à Prefeitura, Ponte Magalhães Pinto na área Central, com vista para a Pedra do Bueno, Rio Mucuri e a Árvore das Garças.

cidade de nanuque

História da cidade de Nanuque 

A região que compreendia o município de Nanuque, desde o descobrimento do Brasil, atraía, demasiadamente, as atenções portuguesas, embora a presença dos ferozes índios Botocudos (Nak-Nucks, Giporoc, Pataxós, Machacalis, Potés, etc),impedissem a exploração adequada do local.

O Sr. Teófilo Benedito Otoni teve uma idéia em relação à região inóspida, habitada pelos ferozes Botocudos: submeteu o plano de sua Cia. de Comércio e Navegação do Rio Mucuri à consideração do Governo Imperial, que assinou parecer favorável a 31 de março de 1874. Ele larga do rio, a 4 de setembro do mesmo ano a bordo do Princesa Imperial, chega à Vila de São José do Porto Alegre (atualmente Mucuri-BA) e depois prossegue até as proximidades de Santa Clara. A inavegabilidade do Mucuri a partir de Santa Clara não o desanimaria, e sua Cia. de Navegação efetivada pelo Decreto n° 802 de 12/07/1851, passaria a construir estradas. Depois da Cia. de Comércio e Navegação do Mucuri, sob-responsabilidade de Teófilo Otoni, outro empreendimento, tendo a frente o engenheiro Miguel de Teive e Argolo, seria o civilizador do Mucuri. Em 25/10/1878, a Lei mineira de n° 2.775 e a baiana de n° 1.946, de 28/08/1879, davam origem a Estrada de Ferro Bahia-Minas, que só se iniciou a 25 de janeiro de 1881, tendo a 9 de novembro do mesmo ano quase 143 km em tráfego.

A região ficou conhecida como Sete de Setembro, devido a um córrego com este nome, que desembocava no rio Mucuri, na fazenda Cachoeira, de propriedade de Antônio Barroso, no km 170 da Estrada de Ferro Bahia-Minas, onde as locomotivas passavam, quando em trânsito, para se abastecerem de água e lenha, exatamente no pontilhão. O serviço era feito por intermédio de baldes, não havia bombas nem caixa d′água. Depois, por construírem uma Caixa D′água, entre a atual e a estação da EFBM, a localidade adotou esta denominação, assim permanecendo durante algum tempo.

Em 1911 o armador João Américo Machado, depois arrendatário da EFBM, fez uma visita a Caixa D′água e entendeu-se com a família Schieber adquirindo terrenos por quinhentos mil réis para instalar uma grande serraria. Ao retornar, João Américo veio de uma só vez com vasto material e ferramentas, famílias de nacionalidades diversas, operários de várias especialidades e um carro da Estrada de Ferro que foi transformado em estação e nele instalado um aparelho Morse. Com a inauguração da Serraria Industrial do Mucuri, a 7 de Setembro de 1912, consagrou-se esta data como de fundação do povoado Caixa D′água. O carro-estação telégrafo assim funcionou até 30 de julho de 1918 quando se inaugurava a Estação Presidente Bueno, homenageando a Bueno Brandão ao assumir o governo do Estado. O nome seria extensivo à localidade por alguns anos.

Em 1920 introduziu-se uma grande serraria automática, sob a administração de Trajano de Medeiros e Cia. quando se construiu um ramal rodoviário que saía de Chapadinha, atravessava por uma ponte, que prosseguia margeando o rio. Seis anos depois uma enchente levaria a ponte da Estrada de Ferro de Trajano, passando a travessia a ser feita por um cabo de aço ligado a duas torres nas margens do rio.

Gentílico: Nanuquense

Divisão Administrativa

Pela divisão administrativa efetivada em 3 de setembro de 1923, o Distrito de Aimorés teve seu nome modificaddo para Indiana. Pela Lei n° 148, de 17/12/1938, o Distrito de Urucu passa a município com o nome de Carlos Chagas englobando o Distrito de Indiana, cuja sede se transferiu de Aimorés para Presidente Bueno, que passa a adotar o nome de Vila Indiana, devido a seu grande desenvolvimento.

Pelo Decreto-Lei Estadual n° 1.058 de 31/12/1943, Indiana teve seu nome alterado para Distrito de Nanuque, cujo nome significa bugre de cabelos lisos e negros. Em 27/12/1948, pelo artigo 3° da Lei n° 336, o distrito de Nanuque é elevado a categoria de município, que foi instalado no dia 1° de Janeiro de 1949 pelo Sr. Arlindo de Almeida Castro, juiz de paz, no exercício do cargo de Juiz de Direito da Comarca de Carlos Chagas. O Dr. Oduvaldo dos Santos Pinto, intendente, deu posse ao primeiro prefeito a 2 de Abril do mesmo ano, o Sr. Franz Schapper.

O município de Nanuque possuía dois distritos: a sede e o de Serra dos Aimorés, que em 30/12/1962 alcançou autonomia municipal pela Lei n° 2.764, sendo instalado a 1° de Maio de 1963. Houve retificação de Divisas do Município de Nanuque, comprovando-se que o Distrito de Vila Pereira, pela Lei n° 663, de 25 de Novembro de 1953, pertencia ao município de Nanuque e não ao município de Carlos Chagas.

Atualmente, Nanuque conta com o Distrito-sede, o de Vila Pereira e com o povoado de Gabriel Rezende Passos criado pela Lei Municipal n° 273, de 18/12/1963, e assim denominado pela Lei Municipal n° 315 de 2 de Julho de 1965.

O relevo é constituído pela paisagem de inselbergs e de mares de morros, tendo a Serra dos Aimorés como predominante característico.  Considerada a 79ª cidade mais populosa do estado, a 2ª do nordeste mineiro e a 1ª de sua microrregião, estando também na 761ª posição em relação aos municípios do Brasil.  A cidade tem o melhor IDH do nordeste de Minas Gerais, com valor de 0,701, considerado alto. De acordo com o DENATRAN sua frota é de 17.782 veículos automotores.

Nanuque é uma cidade turística pertencente ao Circuito das Pedras Preciosas18 caracterizada por suas montanhas da Serra dos Aimorés, como a Pedra do Fritz, que é considerada o melhor ponto para a prática de base jump do país, além da canoagem pelo Rio Mucuri e a escalada da Pedra Presidente Bueno.

Em seu meio urbano, Nanuque oferece excelentes e variadas hospedagens em hotéis, restaurantes com o melhor da culinária mineira, além das praças e calçadões, lagos e a hospitalidade do interior de Minas.

Economicamente conta com o comércio, prestações de serviços, indústrias (frigorífico e usina de álcool anidro e fábrica de açúcar), na agropecuária o município se destaca pela criação de gado bovino de corte e leite e na agricultura com a plantação de cana- de açúcar e eucalipto.

Fonte: Livro: Nanuque, seu povo, sua história. (1986) Ivan Claret Marques Fonseca IBGE

Município de Nanuque
Fundação 24 de outubro de 1881 (133 anos)1
Emancipação 27 de dezembro de 1948
Gentílico nanuquense
Lema Renascendo todo dia
CEP 39860-000
Prefeito(a) Ramon Ferraz Miranda 2 (PSL)
(2013–2016)
Localização de Nanuque no Brasil
17° 50′ 20″ S 40° 21′ 14″ O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Vale do Mucuri IBGE/20133
Microrregião Nanuque IBGE/20133
Municípios limítrofes Norte: Medeiros Neto (BA), Lajedão (BA);
Oeste: Carlos Chagas (MG);
Sul: Montanha (ES), Mucurici (ES) eEcoporanga (ES);
Leste: Mucuri (BA);
Nordeste: Serra dos Aimorés (MG).
Distância até acapital 605 km
Características geográficas
Área 1 515,370 km² 4
Distritos Vila Pereira e Sede5
População 41 852 hab. (MG: 79º) –  IBGE/20146
Densidade 27,62 hab./km²
Altitude 320 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,701 alto PNUD/20107
PIB R$ 432 587 mil IBGE/20108
PIB per capita R$ 10 598,47 IBGE/20109
Página oficial
Prefeitura www.nanuque.mg.gov.br
Câmara www.camarananuque.com.br

Geografia

Sua posição geográfica determinada pelo paralelo 17º e 49’12” de latitude sul e pelo meridiano 40º e 20’30” e a altitude pode variar entre 120m a 320m, sendo que seu ponto culminante é a Pedra do Fritz, na Serra dos Aimorés, com aproximadamente 756m de altitude. O relevo é constituído pela paisagem de inselbergs e de mares de morros.

Topografia

  • Plano: 30%
  • Ondulado: 60%
  • Montanhoso: 10%

A área do município está sobre a unidade de relevo dos Planaltos e Serras do Atlântico-Leste-Sudeste representado pelas rochas do embasamento cristalino. Nanuque faz divisa com diversas cidades, dentre elas a maioria são de outros estados, o que faz da cidade um polo importante e de caráter estratégico. Como municípios limítrofes temos: Ao norte, Medeiros Neto(BA) e Lajedão (BA); ao sul, Montanha(ES) e Mucurici (ES); ao nordeste, Serra dos Aimorés(MG), ao leste, Mucuri (BA) e a oeste, Carlos Chagas (MG).

Clima

O clima em função da posição geográfica é o tropical úmido, com pluviosidade média anual de 1.055 mm. É fortemente influenciado pelos ventos oceânicos, tornando o clima úmido durante todo o ano, diferentemente do restante do Estado de Minas Gerais, essa é uma região sem estação seca definida, embora entre maio e setembro ocorra um diminuição significativa das precipitações.

 

Temperaturas

  • Média anual: 23,1 ºC
  • Média máxima anual: 29,3 ºC
  • Média mínima anual: 17,1 ºC
  •  
 Dados climatológicos para Nanuque 
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 31,2 30,8 30,8 29,9 28,7 27,3 26,7 27,4 27,9 28,5 29,3 30,2 29,3
Temperatura mínima média (°C) 20,5 20,8 20,8 19,4 17,9 16,2 15,7 16,2 17,6 18,9 19,7 20,4 17,1
Precipitação (mm) 158,4 106,1 110,1 122,9 75,4 56,8 68,7 49,3 51,1 117,9 183 181,6 1 055

Fonte: Jornal do Tempo28

 

bandeiraPEDRA DO FRITZbrasãorepresa santa clara

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Fale com a Câmara! Converse com a Câmara!

← Passo Anterior

Obrigado por entrar em contato conosco. Vamos entrar em contato breve possível.

Por favor, forneça um nome, email e pergunta validos.

Provido por LivelyChat
Provido por LivelyChat Apagar Histórico
Click to listen highlighted text!